Notícia

Em webconferência, curso de Pedagogia conhece práticas do Setor de Educação e Cultura do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba

Publicado dia 20/05/2020 às 07:13

Na noite de quinta-feira (14/05), o 7º período do curso de Pedagogia do Centro Universitário de Pato Branco (UNIDEP) promoveu uma webconferência com Rita de Cassia Scheidt Cersosimo Lous, orientadora do Serviço de Voluntariado do Setor de Educação e Cultura do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba. A atividade integrou a disciplina de Práticas de Extensão da Pedagogia em Espaços Não Escolares, ministrada pela professora Ma. Graziela Scopel Borges.

Segundo a professora Graziela, a turma havia agendado uma viagem de estudos para conhecer o trabalho realizado pelo Hospital Pequeno Príncipe, programada para o mês de junho. O intuito era, especialmente, a Brinquedoteca Hospitalar, e também as Classes Hospitalares, como forma de possibilitar vivências e o desenvolvimento dos conhecimentos na área de atuação do Pedagogo em âmbito hospitalar.

“Por conta da situação em que estamos vivendo, devido à pandemia, esta atividade não pôde ser realizada. Mas, nesse período, mantivemos o contato com a Rita e encontramos uma data possível para esse bate-papo. Na disciplina de Práticas de Extensão, estudamos diferentes projetos e ações. Neste semestre, o foco são as outras atividades que podem ser realizadas pelo profissional da Pedagogia, em espaços diferentes, além da escola e da sala de aula”, conta a professora. 

A convidada da noite, Rita de Cássia, é coordenadora do Serviço de Voluntariado do Hospital, que trabalha com atividades lúdicas com os pacientes a partir da atuação de voluntários, valorizando o brincar e, assim, também coordena, dentro deste serviço, as brinquedotecas da instituição. Hoje, o Hospital possui duas brinquedotecas, podendo atender até 45 crianças durante diferentes horários do dia. “As brinquedotecas hospitalares possuem protocolos rigorosos de higienização e limpeza, mas a riqueza do momento do brincar continua sendo essencial para o desenvolvimento e recuperação da criança, especialmente no período de hospitalização. Bem como, o atendimento escolar, realizando dentro das condições clínicas da criança e do adolescente, como forma de garantia ao direito à educação e processo de reestabelecimento de suas rotinas normais de vida”, enfatiza Graziela.

De acordo com a professora Graziela, ainda, as Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Pedagogia (CNE-CP - Res, 01/2006), ratificam a formação ampla do pedagogo, que deverá estar apto para realizar ações educativas, em espaços escolares e não escolares. Dentro dos “não escolares” estão os trabalhos realizados pela Pedagogia Social, Pedagogia Empresarial e pela Pedagogia Hospitalar. “Ambas as áreas são abordadas durante o curso de Pedagogia do UNIDEP, tendo maior foco nas disciplinas do 7° período. Esses são outros campos profissionais, tão importantes quanto o escolar e que, nos últimos anos, vêm requerendo profissionais mais completos, com competências específicas para estas áreas de atuação”, completa Graziela.

Para ela, atividades de integração com projetos externos, são momentos formativos, riquíssimos e potencializadores da aprendizagem acadêmica. “São estas vivências que possibilitam a interlocução entre teoria e prática profissional. Mesmo realizando uma atividade adaptada do nosso projeto inicial, a troca de experiências, relatos e reflexões sobre a atuação do Pedagogo Hospitalar foi essencial à formação dos nossos alunos, visto que aqui, na região, é uma área pouco explorada e que possui demanda de trabalho para o pedagogo”, completou Graziela. 

------------

Matéria: Profa. Ma. Jozieli Cardenal Suttili / Jornalista MTB 9268 – PR

Coordenadora da Agência Experimental de Comunicação do UNIDEP

Contato: agencia@unidep.edu.br